Pequenos passos

Olá a todos.

Depois de ter sentido que fiquei sem nada, depois de ter maltratado a mim mesma durante não sei quantos dias, depois de achar que não estava a fazer nada neste mundo, depois de todas as portas, janelas, luzes se terem fechado/apagado, eis que surge uma luz, muito pequenina lá no fundo, no mais fundo das profundezas…que me fez levantar um bocadinho.

Pequenos passos, e muito devagarinho fui me levantando, com a ajuda de muita gente, e fui vendo aos poucos o que realmente eu tinha e existia em mim. Por pouco que fosse, fiz muitos esforços, que poderiam não dar em nada, mas eu tentei, sempre, e nunca desisti de me levantar. Comecei por várias coisas simples, como fazer listas. Listas de coisas por que tinha que agradecer, tais como estar viva, ter saúde, ter trabalho, ter família. E todas as noites lia essa lista. Outra coisa que fiz mais tarde foi escrever uma carta a mim mesma. Como se fosse escrever uma carta à nossa melhor amiga. E mais uma vez, ler essa lista todas as noites. Não foi fácil, tanto fazer listas, como escrever uma carta a mim mesma, obrigou me a pensar muito, muito, muito, muito, e demorei muito a dar estes pequenos passos, porque quando achamos que já nada vale a pena, fazer estas coisas parece ridículo, e é preciso quem nos puxe para isso. Comecei por aí… E por aí não fiquei.