E quando pensas…O que estou a fazer neste mundo?

Olá a todos.

Hoje decidi partilhar com vocês a fase difícil que estou a passar. Perguntei a mim mesma “Porque não partilhar?”.

Há mais ou menos 6 meses que levei um valente abanão que me pôs sem chão. Eu tenho tendência para a depressão…já há alguns anos e então é fácil para mim ir me abaixo. Acho que nunca tinha pensado realmente o que fazia cá e para que é que eu servia…visto nunca ter tido um objectivo de vida. Nunca soube o que queria ser ou fazer e isso fez me levar a vida como se andasse só a passar o tempo…tinha que cá estar, por isso era deixar passar o tempo. É horrível viver assim mas eu sempre pensei que fosse o normal para pessoas sem objectivos. Tinha que “gramar” com o que tinha e não me podia queixar…era assim e ponto final.

Como decidi não ir para a Universidade, pois não sabia o que queria ser ou fazer…sempre me senti completamente inútil. Sempre senti que era inferior aos outros. É Uma coisa horrível de se sentir, por isso nunca me senti normal.

Tive a minha primeira crise existencial aos 23,24 anos. Já aí comecei a sentir me inútil.     Foi então que decidi ir a um psiquiatra (depois de muita insistência da minha mãe), e foi aí que ele me disse que eu sofria de ansiedade, fobia social e estava a começar uma pequena depressão. Eu tinha ataques de pânico, não conseguia andar perto de muita gente, chorava por tudo e por nada e sofria cada vez mais por não saber o que queria fazer.Estava perdida. Nesta altura eu já tinha um curso de cabeleireira e já tinha estagiado num dos melhores salões de Aveiro, mas algo me dizia que não era aquilo que eu queria.

Sempre gostei de moda e a única forma de estar perto dela era ser lojista. Trabalhei como lojista desde os meus 18 anos, com pausas pelo meio pois andava sempre com dúvidas se gostava de ser lojista ou cabeleireira. Acabei por deixar de vez os cabelos e segui pelas lojas de roupa.

Este ano, quando levei o abanão…fez me pensar em tudo outra vez. Tive mais uma crise. Desta vez 10x mais forte do que há 7 anos atrás. Desta vez foi tão fundo tão fundo que me fez ir lá abaixo…bem lá abaixo. Fez me pensar mais uma vez na minha existência.

Perguntas e perguntas vieram me à cabeça “o que estou eu aqui a fazer no mundo?”, “para que sirvo?”, “porque raio nasci eu?”, e depois os pensamentos “não sirvo para nada”, “sou uma porcaria”, “não tenho nada”.

Foi nesta altura que comecei a pesquisar sobre o propósito da vida. Havia tanta informação sobre este assunto, que fiquei ainda mais confusa. Ouvi psicólogos no youtube a falar sobre isso e não percebia nada. Cada um tinha a sua opinião. Mas comecei a perceber que se se falava sobre este assunto…eu não era a única a pensar e a sofrer com ele.

Estava a chegar a altura da praia (para mim em Abril já serve =D) e num dia de compras ao hipermercado fui à zona dos livros procurar um para ler na praia. Dois livros chamaram me a atenção. O primeiro já não me lembro do nome e o segundo era o “Vive a tua luz”. Lembro me de ficar a olhar para os dois sem me conseguir decidir. Um deles tinha o preço e o outro não. Ainda mais confusa fiquei. Foi então que levei os dois até à caixa e perguntei o preço do livro sem preço. A diferença eram 2 Euros e eu acabei por trazer o mais caro “Vive a tua Luz”…era maior e estaria mais tempo entretida a ler.

Assim que comecei a ler o livro…fui me logo abaixo…tudo o que ela dizia no livro se identificava comigo…eu lembro me de ter pensado “esta miúda é um anjo que caiu na minha vida”. Para mim era impossível existir alguém que tivesse sentido o que eu sentia, e quanto mais lia mais impressionada ficava. Saber que havia alguém que teria passado por algo tão parecido fez me sentir normal. Comecei finalmente a pensar que era normal passar por isto na vida. Que a maior parte das pessoas sofre com isto e que mesmo indo para a Universidade as pessoas têm dúvidas ou vivem frustradas com os trabalhos por não gostarem do que fazem. Na minha cabeça toda a gente era feliz e tinham a vida que queriam e o que queriam. Olhava à minha volta e toda a gente era feliz, menos eu.

Só mais tarde percebi que muita gente não sabe quem é nem sabe o que faz nesta vida. E que há pessoas que nem sequer pensam neste assunto durante uma vida inteira. E já percebi também que a fé ….em qualquer religião, ou apenas ter fé que existe algo maior que nós e que não estamos sozinhos ajuda muito. Agradecer também ajuda muito. Viver o presente e não o futuro (que só nos traz ansiedade) também ajuda muito. Vou aprendendo todos os dias um pouco mais.

Posso dizer que este livro mudou a minha vida. Se alguém estiver a sentir algo parecido devia ler este livro. A autora do livro é a Inês Nunes Pimentel. Além de ter escrito este livro…ela dá nos acesso a ela mesma…através do Instagram, Facebook, Site. Posso dizer que já recorri a ela imensas vezes e tenho sempre resposta.

Estou numa fase de auto-conhecimento e a Inês continua a ser a minha inspiração todos os dias. Ela tem um dom imenso. Ela não desiste de ajudar todos. Obrigado Inês.

 

Um beijinho a todos. E OBRIGADO.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s